domingo, setembro 14, 2008

Se ele diz, nós acreditamos...

video

7 comentários:

Anónimo disse...

«Leceia a Concelho» só mesmo por conselho do IOMAF e de gente do garrafão.

Cheira-me que este é um movimento, para dispersar, o povo.

Quando temos graves problemas sociais para resolver e ninguém o fez, ou faz.

Barcarenense

Laparote disse...

Julgo que o senhor Barcarenense tem mais problemas do que os meramente sociais...hum...cheira-me que sim...

Anónimo disse...

Caro Doutor,

Não tenho nenhuns problemas, salvo a indigência e o laxismo que vimos à Nossa volta, e que nos atulhou durante décadas intermináveis. Isaltino e os seus apoiantes faz mais de 23 anos. Os outros, desde sempre, pois não há inocentes no processo da colonização.

Sou barcarenense (nascido e criado) e nunca se nos afigurou, que a solução dos problemas de desenvolvimento da nossa terra, estivessem consubstanciados neste modelo, nem em garrafões de vinho ou outras adições e comportamentos de risco(desnecessários).

Isso serviu foi para no passado recente (últimos 75 anos), para manter o povo adormecido.

Hoje temos o populismo, o futebol e as telenovelas, que nos mantém afastados do mal que nos cerca, que é a colonização e exploração da nosso legado, em Leceia e Barcarena.

Estamos fartos, de heróis, divertidos.

Barcarenense

Dr. Laparote disse...

Caro amigo Barcarenense,

Creia que as suas preocupações não são muito diferentes das nossas. Ainda assim, queria apenas que compreendesse que o objectivo deste blog não é o de fazer qualquer tipo de intervenção política séria. Aliás, se ler o nome do blog, está tudo dito.

Como deve compreender há espaço e tempo para tudo. Se passarmos a vida irritados com as coisas menos boas que a vida nos dá, as óptimas passam e nem damos por elas.

Todos os elementos do Leceia a Concelho dão o seu contributo válido para a cidadania, mas não aqui. Aqui, brincamos, se o senhor não se importar.

Cumprimentos,

Dr. Laparote

Anónimo disse...

Caro Doutor,

É claro que não me importo, para responder à sua pergunta.

O pluralismo e a liberdade, são conquistas fundamentais da democracia.
Contudo, e se me permite, sabemos a Vida é cruel, é a Natureza das coisas.

O sofrimento a que muitos de nós (falamos do Povo … de Leceia e de Barcarena) tal qual dos outros …, nem todos, dado que os do regime não são confrontados, somos devotados à exclusão, ostracismo etc.. Considerando que tudo isso exige de nós (do Povo … claro), ao invés da diversão e do recreio, uma postura mais séria, preocupada, e sobretudo a competência de escolher e definir prioridades, para o bem-estar social de todos (e não apenas de alguns).

Eu pela idade já avançada opto pelas prioridades, como do trabalho e da dedicação a causas comuns.

Vi passar ao meu lado 75 anos de ostracismo, de mentira, de roubos e muitas ilusões (políticas), é tempo de deixar de brincar.

Barcarenense (com costela de leceiense),

Laparote disse...

Caro amigo Barcarenense,

O facto de ter uma costela leceiense, só o valoriza.

Repito que concordo com a maioria das coisas que diz. Contudo, julgo que compreende que não temos que ter todos as mesmas ideias, ideais, motivações, impulsos, etc... É por isso que há espaço e tempo para tudo e para todos. Fundamentalmente o que é necessário é haver tolerância.

Compreendo que, tal como refere, tendo vivido 75 anos de dificuldades a vários níveis, olhe para a vida de forma diferente da maioria das pessoas que participam e frequentam este blog e que são livres de escolher como e com que gastar o seu tempo.

Nem todos temos que ter partidos, ideiais, religiões ou ser activistas ou militantes de qualquer organização.


Cumprimentos,

Laparote

de leceia disse...

Caro Doutor,

Olhe que não se trata nem de partidos, nem de políticas, nem menos ainda de religiões.

Trata de dignidade humana, de bem-estar social, de qualidade de vida, apenas disso e mais nada.

A diversão, o recreio, é uma forma (algumas vezes irresponsável) de ignorar ou fazer encapotar essas outras verdades da vida real.

Prossigam, com a Vossa diversão, atribuindo maior pendor e diversidade cultural.

O isaltinismo gosta de populismo, é assim que ele adormeceu o povo de Leceia durante 23 anos.

Por exemplo, trabalhar na SERUL, e dar-lhe uma nova orientação cultural, recreativa, cívica, educativa e social, seria bem mais produtivo, e isso pode ser feito com divertimento e alegria, que bem necessitamos dela.

Barcarenense


View My Stats